BIM na construção civil é sinônimo de eficiência

Um estudo do Instituto de Engenheiros Civis do Reino Unido e o Grupo de Tarefa BIM do governo do Reino Unido revelou dados importantes do uso do BIM na construção civil: mais de 80% dos profissionais que passaram a adotar a metodologia tiveram uma percepção de mais eficiência e economia em seus projetos. Uma importante ressalva é que o Reino Unido é um dos países mais avançados no uso do BIM na construção civil pelo mundo, trazendo inúmeras experiências bem-sucedidas e estatísticas importantes para o setor. O BIM surge como uma verdadeira inovação dentro da cadeia construtiva, que traz diversos benefícios. Conheça mais sobre a tecnologia BIM na construção civil. O que é o BIM na construção civil?  O Brasil nunca foi o país mais inovador do mundo, fato que já foi muito reforçado pela falta de conscientização de certos setores para a necessidade da transformação digital.  Embora seja de suma importância para o desenvolvimento do país, a área da construção civil sempre figurou entre as menos digitalizadas não só no nosso país, mas também em potências como os EUA, por exemplo, onde o setor perdia apenas para a caça e a pesca no quesito digitalização, conforme estudo publicado no Harvard Business Review em  2016, realizado pela McKinsey Global Institute.  No Brasil, essa falta de estímulo para o uso da tecnologia também chegou a limitar muito o setor no quesito produtividade das obras e até competitividade entre as empresas, contribuindo até para a queda de quase 30% no PIB entre 2014 e 2018. Até 2019, esse era o retrato da construção civil no país, que também sempre foi alvo de denúncias de corrupção e superfaturamento em obras públicas. Entre os vários estudos em vários países ficou comprovado que a tecnologia seria uma clara solução para mudança desses números. Por exemplo, um estudo denominado “Transformação Digital: o futuro da Construção Conectada”, encomendado pela Autodesk e divulgado em março de 2020, demonstrou que 72% das empresas da construção de 12 países acreditam a transformação digital é uma prioridade para o setor, porém, 58% dessas empresas ainda estariam no início do processo de digitalização, e apenas 13% delas poderiam se considerar maduras na adoção de novas tecnologias. Construção BIM no Brasil Essa necessidade de mais digitalização no setor começou a movimentar o Brasil em 2018, quando aconteceu a assinatura do decreto para a criação da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM, que já vinha sendo visto como uma verdadeira revolução no setor construtivo de diversos países, entre eles, o Reino Unido, que é um dos pioneiros no uso da metodologia. Nos países que adotaram o BIM, os números referentes à transformação digital e produtividade atingiram outros patamares. Só no estudo do Instituto de Engenheiros Civis do Reino Unido, 35% dos profissionais que adotaram a plataforma BIM na construção civil declararam aumento na lucratividade e 41% apontaram mais velocidade na entrega dos projetos. Outro ponto destacado é que 62% dos profissionais que participaram do estudo identificaram a capacidade de identificar colisões como um dos principais benefícios do BIM. A importância do BIM na construção civil cresce cada vez mais ao redor do mundo e, no Brasil, tende também a se tornar o padrão da indústria construtiva. O que é BIM? O Building Information Modeling é uma metodologia baseada nos pilares tecnologia,  pessoas e processos. Baseada em um modelo único e tridimensional, inteligente e carregado de um banco de dados, um projeto em BIM vai proporcionar ferramentas apropriadas para uma melhor conceituação, design aprimorado, mais criatividade para obras complexas, além de promover planejamento, orçamento de obras, coordenação e execução, gerenciamento e operação aprimorados.  Os projetos em BIM compreendem desde o momento da conceituação até a manutenção ou demolição de uma obra, envolvendo todas as disciplinas que a compõem da arquitetura aos projetos complementares (MEP) e estrutural à construção, abrangendo todas as fases. Além disso, a utilização de um desenho 3D na construção civil, com banco de dados associado e grande detalhamento, permite visualizar os riscos previamente, a partir de simulações que vão conferir uma imagem mais clara, não apenas da edificação, mas também dos ambientes de trabalho.  As etapas de um projeto são contempladas a partir das dimensões do BIM:  3D:  Design, compatibilização de projetos, etc; 4D:  Planejamento 5D:  Orçamentação 6D: Operação e manutenção 7D:  Impacto ambiental 8D: Segurança  Com os recursos oferecidos pelo BIM, é possível construir a obra virtualmente, exatamente como será fisicamente, fazer simulações de eficiência, análises energéticas, extração de quantitativos precisos e estimativa de cronograma assertivo, etc. Todas essas potencialidades são reforçadas também com o uso de tecnologias complementares nos canteiros de obras como laser scanners, drones, robótica e realidade estendida que aumentam a precisão dos dados oferecidos para o projeto. Evidentemente, tudo vai começar no escritório de arquitetura, porém, para a engenharia civil também vai oferecer a investigação de vários cenários, a partir dos dados carregados no projeto. Com esse arsenal de recursos, o BIM promove melhores resultados e obras de melhor qualidade. BIM: construção civil mais eficiente Em 2020, os métodos tradicionais da construção civil ainda geravam consumo de toda a energia produzida, além do consumo de 25% da água e 30% da extração de recursos naturais do planeta, com o agravante de causar cerca de 30% da emissão de gases. Por isso, o impacto do BIM na construção civil é inegável porque permite a redução de todos esses indicadores, já que entre os benefícios da metodologia está   proporcionar um olhar mais dedicado para a consciência ambiental, oferecendo: Novas possibilidades de uso de energia limpa; Seleção de materiais menos poluidores; Redução dos resíduos das obras nos canteiros.  Além desse olhar mais voltado à sustentabilidade ambiental, entre principais vantagens do BIM na construção civil estão: Experimentação de soluções diferentes; Ciclos de vida menores nos projetos; Economia de recursos e custos; Melhor comunicação entre as partes envolvidas e mais colaboração; Uso otimizado da pré-fabricação e construção modular; O uso da plataforma BIM na construção civil  também promove locais de construção mais seguros.  Com o BIM, ao transferir o canteiro de obras -- ou parte dele-- para um outro local de pré-fabricação, é possível reduzir custos de material e mão de obra, além de diminuir o desperdício, ou seja, há um aumento de eficiência. O BIM também permite a escolha de materiais mais econômicos, a opção entre pré-fabricar ou não, estabelecer o momento ideal para compra de materiais para as próximas fases da obra, simplificar o fluxo de trabalho e reduzir os erros humanos. Outro dado fundamental, é que o uso do sistema BIM na construção civil também promove obras de melhor qualidade porque possibilita a otimização das tomadas de decisão devido à precisão da metodologia. Conclusão As empresas de arquitetura, engenharia e construção que já entenderam todas as possibilidades do BIM podem, sem dúvida, oferecer obras com melhor desempenho e qualidade. Todos os recursos do BIM vão levar os projetos a um melhor design, manutenção da obra dentro do prazo e orçamento, além de otimização dos recursos humanos  e de materiais. Porém, não é iniciativa para ser tomada no futuro, é para o presente. Agora o BIM já tem sido buscado por diversas empresas devido aos seus ganhos de eficiência no setor privado, mas, nas obras públicas também já tem sido considerada uma metodologia preferencial para os processos de licitatórios a partir do estímulo governamental com decretos e leis. Não é possível perder esse trem da modernidade.

Um estudo do Instituto de Engenheiros Civis do Reino Unido e o Grupo de Tarefa BIM do governo do Reino Unido revelou dados importantes do uso do BIM na construção civil: mais de 80% dos profissionais que passaram a adotar a metodologia tiveram uma percepção de mais eficiência e economia em seus projetos.

Uma importante ressalva é que o Reino Unido é um dos países mais avançados no uso do BIM na construção civil pelo mundo, trazendo inúmeras experiências bem-sucedidas e estatísticas importantes para o setor.

O BIM surge como uma verdadeira inovação dentro da cadeia construtiva, que traz diversos benefícios.

Conheça mais sobre a tecnologia BIM na construção civil.

O que é o BIM na construção civil? 

O Brasil nunca foi o país mais inovador do mundo, fato que já foi muito reforçado pela falta de conscientização de certos setores para a necessidade da transformação digital. 

Embora seja de suma importância para o desenvolvimento do país, a área da construção civil sempre figurou entre as menos digitalizadas não só no nosso país, mas também em potências como os EUA, por exemplo, onde o setor perdia apenas para a caça e a pesca no quesito digitalização, conforme estudo publicado no Harvard Business Review em  2016, realizado pela McKinsey Global Institute. 

No Brasil, essa falta de estímulo para o uso da tecnologia também chegou a limitar muito o setor no quesito produtividade das obras e até competitividade entre as empresas, contribuindo até para a queda de quase 30% no PIB entre 2014 e 2018. Até 2019, esse era o retrato da construção civil no país, que também sempre foi alvo de denúncias de corrupção e superfaturamento em obras públicas.

Entre os vários estudos em vários países ficou comprovado que a tecnologia seria uma clara solução para mudança desses números. Por exemplo, um estudo denominado “Transformação Digital: o futuro da Construção Conectada”, encomendado pela Autodesk e divulgado em março de 2020, demonstrou que 72% das empresas da construção de 12 países acreditam a transformação digital é uma prioridade para o setor, porém, 58% dessas empresas ainda estariam no início do processo de digitalização, e apenas 13% delas poderiam se considerar maduras na adoção de novas tecnologias.

Construção BIM no Brasil

Essa necessidade de mais digitalização no setor começou a movimentar o Brasil em 2018, quando aconteceu a assinatura do decreto para a criação da Estratégia Nacional de Disseminação do BIM, que já vinha sendo visto como uma verdadeira revolução no setor construtivo de diversos países, entre eles, o Reino Unido, que é um dos pioneiros no uso da metodologia.

Nos países que adotaram o BIM, os números referentes à transformação digital e produtividade atingiram outros patamares. Só no estudo do Instituto de Engenheiros Civis do Reino Unido, 35% dos profissionais que adotaram a plataforma BIM na construção civil declararam aumento na lucratividade e 41% apontaram mais velocidade na entrega dos projetos.

Outro ponto destacado é que 62% dos profissionais que participaram do estudo identificaram a capacidade de identificar colisões como um dos principais benefícios do BIM.

A importância do BIM na construção civil cresce cada vez mais ao redor do mundo e, no Brasil, tende também a se tornar o padrão da indústria construtiva.

O Bim e a geração de dados: recursos que vão além de um design mais aprimorado e preciso Entender melhor o design computacional; Exibir as relações espaciais complexas; Estabelecer relações paramétricas e dependências do elemento do modelo; Análises energéticas; Análises de iluminação de dia e de noite; Calcular os quantitativos; Detectar e resolver conflitos; Trabalhar com realidade estendida (realidades virtuais e aumentadas).

O que é BIM?

O Building Information Modeling é uma metodologia baseada nos pilares tecnologia,  pessoas e processos.

Baseada em um modelo único e tridimensional, inteligente e carregado de um banco de dados, um projeto em BIM vai proporcionar ferramentas apropriadas para uma melhor conceituação, design aprimorado, mais criatividade para obras complexas, além de promover planejamento, orçamento de obras, coordenação e execução, gerenciamento e operação aprimorados. 

Os projetos em BIM compreendem desde o momento da conceituação até a manutenção ou demolição de uma obra, envolvendo todas as disciplinas que a compõem da arquitetura aos projetos complementares (MEP) e estrutural à construção, abrangendo todas as fases.

Além disso, a utilização de um desenho 3D na construção civil, com banco de dados associado e grande detalhamento, permite visualizar os riscos previamente, a partir de simulações que vão conferir uma imagem mais clara, não apenas da edificação, mas também dos ambientes de trabalho. 

As etapas de um projeto são contempladas a partir das dimensões do BIM:

3D:  Design, compatibilização de projetos, etc;

4D:  Planejamento

5D:  Orçamentação

6D: Operação e manutenção

7D:  Impacto ambiental

8D: Segurança

Com os recursos oferecidos pelo BIM, é possível construir a obra virtualmente, exatamente como será fisicamente, fazer simulações de eficiência, análises energéticas, extração de quantitativos precisos e estimativa de cronograma assertivo, etc.

Todas essas potencialidades são reforçadas também com o uso de tecnologias complementares nos canteiros de obras como laser scanners, drones, robótica e realidade estendida que aumentam a precisão dos dados oferecidos para o projeto.

Evidentemente, tudo vai começar no escritório de arquitetura, porém, para a engenharia civil também vai oferecer a investigação de vários cenários, a partir dos dados carregados no projeto.

Com esse arsenal de recursos, o BIM promove melhores resultados e obras de melhor qualidade.

ebook uso do bim em projetos de infraestrutura

BIM: construção civil mais eficiente

Em 2020, os métodos tradicionais da construção civil ainda geravam consumo de toda a energia produzida, além do consumo de 25% da água e 30% da extração de recursos naturais do planeta, com o agravante de causar cerca de 30% da emissão de gases.

Por isso, o impacto do BIM na construção civil é inegável porque permite a redução de todos esses indicadores, já que entre os benefícios da metodologia está   proporcionar um olhar mais dedicado para a consciência ambiental, oferecendo:

  • Novas possibilidades de uso de energia limpa;
  • Seleção de materiais menos poluidores;
  • Redução dos resíduos das obras nos canteiros.

Além desse olhar mais voltado à sustentabilidade ambiental, entre principais vantagens do BIM na construção civil estão:

  • Experimentação de soluções diferentes;
  • Ciclos de vida menores nos projetos;
  • Economia de recursos e custos;
  • Melhor comunicação entre as partes envolvidas e mais colaboração;
  • Uso otimizado da pré-fabricação e construção modular;
  • O uso da plataforma BIM na construção civil  também promove locais de construção mais seguros.

Com o BIM, ao transferir o canteiro de obras — ou parte dele– para um outro local de pré-fabricação, é possível reduzir custos de material e mão de obra, além de diminuir o desperdício, ou seja, há um aumento de eficiência.

O BIM também permite a escolha de materiais mais econômicos, a opção entre pré-fabricar ou não, estabelecer o momento ideal para compra de materiais para as próximas fases da obra, simplificar o fluxo de trabalho e reduzir os erros humanos.

Outro dado fundamental, é que o uso do sistema BIM na construção civil também promove obras de melhor qualidade porque possibilita a otimização das tomadas de decisão devido à precisão da metodologia.

Conclusão

As empresas de arquitetura, engenharia e construção que já entenderam todas as possibilidades do BIM podem, sem dúvida, oferecer obras com melhor desempenho e qualidade.

Todos os recursos do BIM vão levar os projetos a um melhor design, manutenção da obra dentro do prazo e orçamento, além de otimização dos recursos humanos  e de materiais.

Porém, não é iniciativa para ser tomada no futuro, é para o presente. Agora o BIM já tem sido buscado por diversas empresas devido aos seus ganhos de eficiência no setor privado, mas, nas obras públicas também já tem sido considerada uma metodologia preferencial para os processos de licitatórios a partir do estímulo governamental com decretos e leis. Não é possível perder esse trem da modernidade.

Leia mais:

O que é BIM?

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo