Projeto estrutural: entenda como pode ser um diferencial na sua obra

Projeto estrutural entenda como pode ser um diferencial na sua obra

Uma das partes mais importantes em uma construção é o projeto estrutural, pois a grande responsabilidade da engenharia estrutural é garantir durabilidade e segurança no processo construtivo.

Leia esse post para entender melhor.

O que é projeto estrutural?

Em conjunto com o projeto arquitetônico, os projetos estruturais têm foco no detalhamento e dimensionamento de elementos estruturais como vigas, estruturas metálicas, fundações, lajes, pilares e alvenaria estrutural.

Os principais objetivos nessa área são proporcionar a eficiência necessária para o que a edificação se destina, promover a durabilidade, e por consequência, garantir a segurança estrutural.

Os projetos estruturais terão documentação composta por um conjunto de pranchas que funcionarão como uma investigação metódica de força, estabilidade e rigidez de estrutura para transportar a carga prevista com segurança.

Nessa investigação vão constar análises das cargas, cálculos das cargas e as tensões que atuam em uma edificação e projeto de seções de estruturas para sustentar cargas, entre outros aspectos. Entram nesse estudo, também:

  • Clima;
  • Ação do vento;
  • Resistência do concreto;
  • Cargas acidentais, etc.

Os engenheiros estruturais vão pensar sempre na estrutura de uma obra que precisa absorver forças externas e não ser vulnerável à instabilidade e danos. Por exemplo, o projeto estrutural de um arranha-céu, provavelmente, terá cálculos diferenciados e até materiais comparado a um projeto estrutural residencial, que sofrerá menos peso ou menos ação do vento em sua estrutura.

Assim como o projeto de estrutura metálica de uma ponte vai revelar números bastante diferentes dos exemplos acima citados.

O que deve conter em um projeto estrutural?

Em um projeto estrutural de um sobrado, de um edifício ou os projetos de estruturas metálicas de uma ponte ou outro tipo de obra pública, é preciso constar análise estrutural, análise refinada, revisões de design e alternativas de design.

Para projetos pequenos, o engenheiro estrutural até pode elaborar um projeto manual, mas para grandes obras, é necessário softwares para análises e design de estruturas complexas para um projeto estrutural online, como  o TQS, que faz interação com a metodologia BIM/tecnologia BIM, por meio do Revit, que é ligado à área da arquitetura.

Esse aspecto é muito importante porque o BIM tem sido um requisito de projetos cada vez mais procurado no Brasil desde a assinatura do decreto 9.377.

O decreto 9.377, publicado em 17 de maio de 2018, com alterações sofridas em 2019, determinou que, por meio da Estratégia BIM BR, alguns projetos-pilotos já trabalhem obrigatoriamente com a metodologia BIM.

O primeiro prazo é 2021, que obriga que esses projetos  do setor públicos sejam realizados em BIM. Já em 2024, que é o segundo prazo, haverá uma obrigatoriedade de compatibilização, planejamento e orçamento em BIM, e por fim, em 2028, será necessário fechar o ciclo com a área de manutenção e As-built.,

Automaticamente, essa exigência da modelagem em BIM vem chegando cada vez mais perto dos engenheiros de estrutura. A partir disso, é preciso entender como o projeto estrutural vai se relacionar com esse ambiente BIM.

Mas para os engenheiros de estrutura essa é uma boa notícia porque a metodologia BIM facilita e melhora o trabalho de todos os profissionais envolvidos na cadeia, como os arquitetos, engenheiros, construtores, paisagistas e outros, que vão atuar de modo colaborativo e não mais individualizado.

Como ler projeto estrutural?

Como o projeto estrutural é apenas uma parte do projeto, todos os projetistas de estrutura vão começar com uma base definida pelos arquitetos.

Na engenharia estrutural, os dados que fazem parte do modelo BIM surgem em:

  • Modelagem de objetos, análise e cálculo de elementos acabados;
  • Modelo geométrico estrutural integrados a outros mais complexos;
  • Descrições técnicas e documentação.

Mas com o BIM, o projeto estrutural terá um modelo analítico, que vai revelar diversas complexidades e diferenças em relação ao projeto físico representado pela arquitetura.

No entanto, a engenharia estrutural vai definir um modelo de análise compatível com o modelo físico da arquitetura. Com a metodologia, até mesmo a leitura do projeto estrutural é mais facilitado.

As múltiplas estruturas de um projeto estrutural vão se dividir em diferenciação de modelos e modelos de pavimentos integrados ao modelo espacial.

Além disso, cada etapa de uma obra construtiva vai ter um modelo analítico e representações diferentes, porque podem ter estágios diferentes de fissuração, rigidez, concretagem ou solidarização diferente. 

Há muitas diferenças na estrutura de dados do projetista de estruturas e das outras áreas de BIM, por isso, um software que permite interoperabilidade com a metodologia vai ajudar muito na integração de todas as áreas e evitar perdas de informações.

Riscos e cuidados

O projeto estrutural é muito complexo, exige muitos cálculos e estudos, qualquer modificação exige uma conversa próxima entre o projetista estrutural e as outras áreas interessadas.

Esse cuidado é justamente para promover mais segurança em uma obra, para que não haja riscos.

Essa troca de informações entre as áreas é necessária e precisa ser realizada com muito cuidado quando se fala em projeto estrutural, sejam projetos de casas em estrutura metálica ou outros tipos de construção.

Muitos acidentes ocorridos em obras no país, muitas vezes, tiveram início na falta de diálogo entre os profissionais que assinaram os projetos estruturais e os construtores, que podem ter promovido mudanças sem a devida comunicação com a engenharia estrutural.

Em um modelo BIM, conhecido como Federado, e já em uso no Reino Unido, prevê coordenação de projetos, detecção de interferências, estimativa de quantitativos,  custos e prazos. 

Nesse modelo, os projetistas também detém direitos e responsabilidade pelo projeto que assinou. Isso já evita que ocorram interferências no projeto que não sejam aprovadas pela área estrutural.

O BIM vai trazer muitas vantagens para o setor construtivo no Brasil, inclusive para a área estrutural, com cálculos precisos que vão promover mais economia, rapidez e segurança nas obras.

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo