Projetos em BIM: conheça todos os ganhos

Os projetos em BIM representam uma mudança, sem precedentes, que está  ganhando uma força cada vez maior dentro da arquitetura, engenharia e construção.

Projetar em BIM vai permitir uma grande amplitude de benefícios não só para os arquitetos mas também para toda a cadeia envolvida na indústria construtiva.

BIM é uma metodologia

A primeira distinção que os profissionais precisam fazer para entender o que é o BIM (Building Information Modeling; na tradução para a língua portuguesa, Modelagem da Informação na Construção) é que não se trata de um software. É uma metodologia baseada em 3 pilares: pessoas, tecnologia e processos.

Essa metodologia de trabalho colaborativa apresenta  um processo inteligente baseado em um modelo 3D, que vai criar e gerenciar todas as informações sobre o projeto e que vai produzir uma grande eficiência tanto para a organização individual como para as etapas coordenadas do projeto.

Mas antes de falar dos benefícios que os projetos em plataforma BIM podem trazer ao setor, vamos explicar porque os profissionais precisam tomar rapidamente a decisão de qualificar-se em BIM.

Essa iniciativa já fez parte das ações de diversos profissionais do setor construtivo nos países que adotaram e estão usufruindo da metodologia BIM.  No Brasil, a exigência do uso do BIM vai crescer de forma exponencial a partir de 2021.

Esse movimento nesse setor brasileiro começou a ganhar força a partir da assinatura de um decreto governamental assinado em 2018, que sofreu alterações em 2019.

Porém, em 2 de abril deste ano, um novo decreto foi publicado. Por meio da publicação do Decreto 10.306, o governo federal estabelece a utilização do BIM, no âmbito da Estratégia Nacional de Disseminação do Building Information Modeling – Estratégia BIM BR, na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal referentes a construções novas, reformas, ampliações ou reabilitações. 

A finalidade da Estratégia BIM BR é promover um ambiente adequado ao investimento na metodologia e sua difusão no Brasil.

Além disso, uma frente parlamentar, dentro do Congresso Nacional, nomeada Frente Parlamentar do BIM, articula alterações da Lei 8.666 que controla as licitações públicas a fim de tornar o BIM obrigatório aos projetos e obras do Governo.

A partir de janeiro de 2021

O BIM deverá ser utilizado no desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia nas disciplinas de estrutura, hidráulica, AVAC, instalação elétrica e na detecção de interferências, na extração de quantitativos e na geração de documentação gráfica a partir desses modelos.

A partir de janeiro de 2024

BIM deverá ser utilizado na execução direta ou indireta de projetos de arquitetura e engenharia e na gestão de obras, e abrangerá os usos previstos na primeira fase, a orçamentação, planejamento e execução de obras e atualização do modelo e de suas informações como construído (as built), para obras cujos projetos de arquitetura e engenharia tenham sido realizados ou executados com aplicação do BIM.

A partir de janeiro de 2028

Será necessário fechar o ciclo completo de utilização da metodologia BIM no desenvolvimento de projetos de arquitetura e engenharia, na  gestão de obras e abrangerá os usos previstos na primeira e segunda fases, no gerenciamento e manutenção do empreendimento após a sua construção, cujos projetos de arquitetura e engenharia tenham sido desenvolvidos ou executados com aplicação do BIM.

Se o setor público está estabelecendo uma nova regra, é bastante certo que a iniciativa privada também vai demandar um uso muito maior do BIM a partir dessas datas limite.

Essa tendência de aumento do uso do BIM no país vai representar um grande ganho de transparência para o setor, além de uma modernização nos processos da indústria da construção brasileira.

Quais os benefícios metodologia BIM em projetos?

Seja o projeto arquitetônico, o projeto elétrico em BIM ou o projeto estrutural em BIM, em cada parte da cadeia construtiva, a metodologia vai gerar benefícios que não seriam possíveis com os sistemas construtivos tradicionais.

O BIM vai permitir redução dos custos do projetos, menos erros e retrabalho, edifícios de melhor desempenho, métodos mais eficazes de gestão, além de entregas no prazo. Mas esses são apenas alguns ganhos, vamos citar outros:

Captura eficiente da realidade

Todo o processo da metodologia começa dentro dos escritórios de arquitetura com a elaboração projeto arquitetônico em BIM. A riqueza de informações contidas em um projeto elaborado em geometria, vai permitir a criação de simulações virtuais que serão semelhantes ao modelo real, ou seja, com o BIM é possível saber exatamente como uma construção vai ficar após concluída.

Por meio de um processo bem organizado e estruturado, será permitido proporcionar total entendimento do projeto em BIM, planejamento e ainda permissão para que  os inúmeros participantes da cadeia construtiva façam suas interações no mesmo modelo.

Melhor comunicação e colaboração

Como todos os profissionais envolvidos poderão  ter acesso ao compartilhamento do projeto e fazer interações no modelo, nas etapas de revisão e marcação, a comunicação e colaboração entre todos será muito mais eficiente.

Com o banco de dados único acondicionado em nuvem, as atualizações serão automáticas a cada interferência. Assim, todos participam da evolução do processo e ficam prontos para execução quando as etapas de elaboração e planejamento forem finalizadas para avançar para execução da obra.

Além disso, a plataforma também proporciona melhor entendimento do projeto e ajuda a manter uma boa comunicação com os clientes, que também terão suas necessidades consideradas em  todas a etapas. Por exemplo, nos requisitos de informações, o cliente poderá acompanhar a equipe nos vários estágios dos projetos em BIM.

Redução da fragmentação

Antes do BIM, a fragmentação do projeto em inúmeras documentações tornava muito mais difícil o sequenciamento das etapas e até mesmo que os profissionais tivessem uma visão completa do processo.

Mas a compatibilização de projetos em BIM vai permitir o sequenciamento dos passos pertinentes a partir da criação de submodelos para cada fase. Com isso, a  coordenação das etapas fica muito mais fácil. 

O BIM vai permitir até mesmo a inclusão de animações que vão facilitar a coordenação de cada processo.

Orçamentos precisos

As melhorias tecnológicas provenientes do BIM vão incorporar a disciplina de custos na dimensão 5D e permitir orçamentos muito mais assertivos e realistas do que nos processos tradicionais. Com auxílio do Revit, que é um software criado para dar suporte ao BIM, é possível automatizar a complicada tarefa de quantificar e aplicar custos. 

A plataforma permite um incrível detalhamento sobre quantitativos e insumos que são baseados totalmente nas necessidades projetadas para a edificação. Com exatidão de números, o BIM também vai proporcionar aumento de lucratividade para as empresas construtoras.

Mais economia e menos tempo de execução

Se alguém pergunta quanto custa um projeto em BIM, o importante é saber que a metodologia representa também uma revolução comercial que vai permitir que os projetos custem menos e sejam realizados em menos tempo. 

Segundo a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), ao adotar essa tecnologia na construção civil é possível promover economias financeiras na ordem de 9,7% de redução de custos totais e de 20% dos custos com insumos. A Agência também aponta que  se a metade das empresas do setor adotarem o BIM na próxima década, a economia da construção  civil vai crescer na ordem de 7%.

Menos conflitos de campo

Durante a construção, o BIM também permite realizar a coordenação de conflitos de campo entre os sistemas arquitetônicos, estruturais, hidráulicos ou elétricos da obra.

Isso porque a tecnologia BIM detecta erros em cada fase quando todos os elementos são modelados em geometria e assim permite que sejam realizados ajustes perfeitos. Com essa redução de conflitos, o retrabalho será bastante reduzido.

Eficiência nos canteiros de obra

Embora o setor construtivo seja o que tenha o menor índice de digitalização de processos, o uso do BIM também vai reverter esse quadro.

Um projeto em BIM vai permitir que os canteiros de obra tenham melhor comunicação entre os times para atualização em tempo real da obra, melhor qualidade de processos, o que também gera menos retrabalho e mais segurança.

Além disso, o BIM também permite compatibilização com várias tecnologias eficientes nos canteiros, como um sistema de escaneamento de solo que torna possível levantamento topográfico tridimensional. E pensando em um futuro próximo, o canteiro de obras também poderá começar a utilizar robôs e equipamentos, como drones, e realidade aumentada, que são totalmente compatíveis com os projetos em BIM.

Outro ponto positivo é que um projeto BIM permite a elaboração de cronogramas de obras mais precisos, com relatórios diários que vão trazer mais precisão na evolução das obras, além de uma coordenação igualmente eficiente.

Qualifique-se já!

Entender o BIM, todas as suas possibilidades e como fazer a implantação nas empresas é um processo mais complexo, portanto, a qualificação é fundamental para trabalhar bem com a metodologia.

Aqui no grupo AJ, a pós-graduação BIM vai permitir ao profissional um amplo conhecimentos dos projetos em BIM e obter todos os ganhos citados acima para seus futuros projetos.

Além disso, o curso Master em Revit também vai permitir uma integração ainda maior com a metodologia no que se refere aos projetos. Não perca a chance de se qualificar, nossos cursos também podem ser realizados à distância.

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo