Orçamento 5D em BIM: entenda essa revolução

Orcamento 5D em BIM entenda essa revolucao

Os projetos do setor construtivo exigem a maior precisão possível no que se refere aos gastos. Com a chegada do orçamento 5D em BIM, a melhoria dos acertos nos custos de uma obra atingiu um outro patamar.

Vamos entender aqui as vantagens de adotar um orçamento 5D em BIM para as suas obras.

O que é o orçamento 5D em BIM?

Embora o conhecimento já adquirido em obras anteriores seja uma prática comum para realizar os orçamentos de um projeto do setor construtivo, o orçamento em BIM 5D chegou para demonstrar que é possível ter muito mais assertividade e efetividade sobre os custos reais de uma obra.

O BIM (Building Information Modeling, traduzindo é Modelagem da Informação na Construção) é uma metodologia de trabalho colaborativa que apresenta  um processo inteligente baseado em um modelo 3D. 

Essa modelagem é uma das principais vantagens para a análise de interferências, pois permite antecipar problemas e soluções físicas nas diversas disciplinas da obra, que vão envolver arquitetos, engenheiros, projetistas, construtores, etc.

Quando a variável de tempo é incorporada, temos a dimensão 4D do BIM, que faz o planejamento inteligente de uma obra.

As melhorias tecnológicas provenientes do BIM não param por aí, porque a dimensão 5D da metodologia vai incorporar a disciplina de custos e permitir a elaboração de orçamentos muito mais realistas e assertivos, devido à riqueza de informações sobre quantitativos e insumos, e especialmente mais rápidos para sua conclusão.  A eficiência do orçamento 5D BIM vai promover também aumento de lucratividade. 

Essas facilidades proporcionados para o setor construtivo já fazem parte do processo rotineiro das obras em diversos países, onde puderam ser comprovados redução de orçamentos e de desperdícios de insumo nas obras. Mas não vai tardar a ser parte da indústria da construção também no Brasil.

Essa modernização, que pode ser descrita como sem precedentes para o nosso país, ganhou força com a publicação do decreto 9.377, em 17 de maio de 2018, quando o Governo Federal, por meio da Estratégia BIM BR, determinou prazos para que alguns projetos-pilotos do setor público fossem elaborados obrigatoriamente por essa metodologia. Em 2019, esse decreto sofreu algumas alterações.

Atualmente, está determinado que 2021 será o primeiro prazo para que as empresas envolvidas com obras do setor público utilizem exclusivamente a tecnologia BIM nos processos construtivos.

Em 2024, será o segundo prazo, quando haverá obrigatoriedade da compatibilização, planejamento e orçamento em BIM. Em 2028, o ciclo estará completo com a área de manutenção e As-Built.

Quando uma empresa faz a implantação do BIM percebe que essa área de orçamentos fica muito mais transparente.

Como fazer orçamento em BIM?

Em todos os tipos de obras, todos quantitativos precisam ser somados, seja de material para infraestrutura, como por exemplo, para as obras públicas; ou até a quantidade necessária de argamassa, portas, janelas, estruturas metálicas, acabamentos, materiais hidráulicos, elétricos e muitos outros itens para composição dos orçamentos.

Chegar aos valores que os materiais e insumos vão consumir é essencial para a realização de uma obra sustentável  do ponto de vista financeiro.

Muitas empresas já absorveram uma forma própria de realizar orçamentos, pode ser com planilhas de Excel com índices de mercado ou próprios da organização ou até softwares que contêm diversos índices e tabelas.

Mas é certo dizer, que nenhum método vai ser tão efetivo como um orçamento 5D em BIM.

Softwares integrados ao BIM vão permitir uma estruturação de planilhas orçamentárias, onde poderão constar composições de serviços e até EAP (Estrutura Analítica do Projeto) de orçamento, que vão permitir a integração total das quantidades do modelo projetado. Podemos citar o Revit como uma deles, que é usado pela maioria do mercado.

O orçamento 5D em BIM está vinculado ao modelo projetado, que é único, e servirá como base para todos os profissionais envolvidos na cadeia.

Isso já altera muito a forma  mais antiga para fazer um processo de tabelas de quantitativos em Excel, que tinha dados sendo vinculados manualmente a partir de uma base de dados de desenhos em 2D.

Com a chegada do BIM, esse processo foi totalmente otimizado, sendo possível até mesmo vinculação com orçamentos já existentes em casos de obras semelhantes, tanto em quantitativos como em tipos de materiais.

Com essa plataforma, a geração automática de quantidades é processada muito mais rapidamente, fornecendo os dados precisos necessários. Com isso, o processo é acelerado e fica livre de erros de cálculos, que podem ser comuns em um projeto de construção. Podemos afirmar que é um divisor de águas para o setor.

Benefícios da adoção do orçamento 5D em BIM

O orçamento 5D em BIM permite uma completa vinculação do modelo 3D do projeto arquitetônico e da dimensão 4D, que privilegia o gerenciamento de tempo. Com isso, a elaboração dos orçamentos fica mais simples, a tomada de decisão pode ser acelerada e, consequentemente, o modelo do projeto em BIM fica muito mais preciso.

Vamos entender essas vantagens:

Estima e previsão de custos mais acertadas

As quantidades dos componentes da construção podem ser definidos de forma precisa pelo modelo 3D. Assim, os envolvidos nas estimativas de custo de uma obra vão ter muito mais confiabilidade nos números, que vão possibilitar a redução das chances de falhas e perdas provocadas por falta de compatibilização e má administração.

Levantamento de valor agregado preciso

Nas obras, chega-se a um momento em que é preciso saber o valor agregado do projeto, ou seja, tudo que já foi realizado e o que ainda é preciso para a conclusão do trabalho.

Com o orçamento em BIM,  esse levantamento é muito mais detalhado e elimina erros que podem ocorrer em processos manuais.

Tomadas de decisão mais rápidas

Quando os custos e orçamentos são elaborados de forma mais rápida, fica muito mais fácil para que os arquitetos, construtores ou engenheiros promovam as tomadas de decisão, porque estarão ancoradas em números precisos.

Alterações em tempo real dos orçamentos

Qualquer mudança em uma obra pode ter como efeito uma alteração de orçamento. Com o orçamento 5D em BIM, essas alterações vão render novas medições em tempo real, que vai apresentar automaticamente os novos custos.

Além disso, estarão atualizadas em cronogramas e os demais documentos necessários para a obra.

Processos mais colaborativos

O orçamento 5D BIM permite uma compartilhamento de informações que produz uma colaboração total entre as partes envolvidas na indústria da construção. 

Isso significa que todas as pessoas envolvidas no processo desde o início podem ter o modelo único em BIM como o ponto de partida para uma ampla conversa integrada, ao invés de trabalharem de forma isolada.

Assim, todas as partes interessadas podem visualizar o produto final e entender melhor o orçamento.

Mais lucratividade

Um estudo da Mckinsey  & Company revelou que 75% das empresas que investiram em BIM encontram um retorno positivo do investimento. Além de ciclos de projetos mais curtos, com economia de tempo e material.

Conclusão

A lição extraída da chegada do orçamento 5D em BIM é que esse ambiente comum de dados pode produzir um feedback que gera muito mais valor quando a ideia é produzir custos reais e confiáveis.

Além disso, o impacto no processo de gerenciamento da construção é extremamente significativo. Pode-se dizer que é uma verdadeira revolução quando a ordem é ter exatidão nos números, com previsibilidade de custos e gerenciamento dos recursos.

 

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo