Sistema BIM: entenda a importância para o setor

Embora o BIM seja uma metodologia da modelagem da informação da construção é visto por muitos como um sistema formado por um conjunto de elementos que gera novos resultados para a indústria construtiva. No Sistema BIM, estão incluídas mais assertividade em custos, prazos, produtividade e rentabilidade para o setor.

O sistema BIM na construção civil permite mais intimidade entre as disciplinas envolvidas em um projeto de seja residencial, comercial, industrial ou obra de infraestrutura. Veja mais neste post.

O que é sistema BIM na construção civil?

A maioria dos profissionais do setor AECO já entende o que é BIM, mas vale reforçar que essa é uma metodologia de trabalho colaborativa, baseada em modelo tridimensional único, com um banco de dados associado. De certa forma, pode ser vista também como um sistema, já que a definição dessa palavra é “conjunto de elementos, concretos ou abstratos, intelectualmente organizados”.

O BIM está amparado nos pilares tecnologia, processos e pessoas, que precisam estar alinhadas com esse novo mindset.

A plataforma BIM vai gerar uma representação gráfica de uma estrutura física com todas as suas características físicas e funcionais e vai envolver todo o ciclo de vida de uma obra. O sistema BIM abrange as seguintes áreas:

  • AECO (arquitetura, engenharia, construção e operação);
  • Disciplinas complementares (mecânico, elétrico e hidráulico);
  • Engenharia estrutural.

O sistema BIM para arquitetura vai proporcionar ao projeto arquitetônico um passo além no design em relação aos projetos 2D, porque traz recursos tecnológicos avançados neste sentido, mas revela também grandes vantagens na integração entre as disciplinas envolvidas na indústria construtiva.

Por isso, umas das premissas básicas do sistema BIM é a colaboração entre os envolvidos nas diferentes etapas do ciclo de vida do projeto. Com as ferramentas da metodologia, é possível inserir, atualizar, extrair dados ou modificar o projeto de modo que todas as alterações sejam refletidas nos papéis de cada agente envolvido.

Para utilizar o BIM, também é necessária a aquisição de hardwares potentes e softwares que vão atender a demanda de cada etapa do ciclo de vida. Por exemplo, o Revit é um dos mais utilizados na indústria construtiva do mundo inteiro.

Além dessas soluções tecnológicas, o BIM também integra técnicas de captura de realidade por meio de outras tecnologias, como drones, laser scanners, etc.

ebook ferramentas que dao suporte ao BIM

Principais benefícios do sistema BIM por fases

O sistema BIM traz uma série de vantagens para o setor AECO, com seus fluxos inteligentes, promove equipes mais produtivas e permite a redução de incertezas em diversos momentos do ciclo de vida do projeto. Veja os principais benefícios:

Fase preliminar

  • Envolver todos os interessados no projeto, inclusive, os clientes, desde os passos iniciais garantindo mais compreensão das ideias da futura edificação;
  • Garantir o entendimento de todos os envolvidos nas premissas e requisitos do projeto;
  • Garantir mais confiabilidade que a edificação ou instalação está sendo idealizada do modo correto;

Fase de projeto

  • Melhoria da qualidade do design, projeto e especificações;
  • Mais inovação com o design digital tridimensional com banco de dados associado.

Fase de orçamentação

  • Mais precisão nas estimativas de custo;
  • Processos aprimorados que geram resultados mais rapidamente;
  • Redução de incertezas quanto a prazos e custos;
  • Processos de aquisição mais rápidos.

Fase de construção

  • Cronogramas mais exatos;
  • Ciclos mais rápidos que garantem a melhoria no canteiro de obras;
  • Melhor índice de pré-fabricação em função dos recursos aprimorados;
  • Previsibilidade das condições de campo;
  • Melhor dimensionamento de equipes de trabalho;
  • Mais facilidade no registro da progressão da obra;
  • Obras mais sustentáveis do ponto de vista ambiental, com menos desperdícios; etc.

Fase de operação (manutenção)

  • Fácil acesso às informações sobre a manutenção da edificação ou instalação no projeto;
  • Melhoria no desempenho da obra, aumentando a sua vida útil.

Sistema BIM: como funciona?

O sistema BIM é aplicável em todo o ciclo de vida da obra, da concepção, conceituação, desenvolvimento do projeto, planejamento, análise de custos e construtibilidade, avaliações de desempenho energético,  execução da obra e até a fase de operação na pós-construção.

A modelagem da informação da construção possibilita que a equipe fique melhor informada para tomar decisões mais adequadas, que vão gerar edificações com melhor desempenho e custos reduzidos, bem como maior probabilidade de rentabilidade.

O sistema BIM na arquitetura permite a previsão de detalhes muito aprimorados dos vários aspectos de uma obra, por exemplo, o acesso às futuras atividades de manutenção da edificação ou instalação projetada.

Hospitais ou shoppings, que são projetos de grande complexidade, são ótimos exemplos para abordar esse aspecto. Nestes locais, existem lugares que têm grande congestionamento de instalações, que podem provocar muitas colisões. Com um projeto BIM, já é possível garantir até mesmo as condições de acesso a profissões que farão a manutenção nestes espaços.

Interoperabilidade de softwares

Com a tecnologia BIM, em cada uma das fases do ciclo de vida do projeto, também é possível funcionar com interoperabilidade entre softwares específicos para otimizar e dar mais assertividade aos resultados, como o Revit (já citado) e o Archicad — que amparam projetos arquitetônicos e complementares–, o TQS (projetos estruturais), ou outros para planejamento e compatibilização (Navisworks), gestão de projetos BIM (360 Autodesk), o Tekla ou o TQS (projetos estruturais), Orçafascio (orçamentação), etc.

O que é sistema BIM: funcionalidades

  • Fluxos de trabalho inteligentes;
  • Visualização aprimorada do que está sendo projetado;
  • Geração de imagens renderizadas com alta definição e qualidade;
  • Simulações da obra: ensaios virtuais no computador que vão permitir análises estruturais, energéticas (consumo de energia), estudos térmicos, termodinâmicos e de ventilação natural, emissão de CO2, estudos de sombreamento, insolação e luminotécnicos); 
  • Identificação fácil e controle das diferentes versões dos documentos;
  • Extração automática de quantidades;
  • Alterações automatizadas do projeto e que são informadas em tempo real;
  • Identificação de interferências;
  • Coordenação de contratados;
  • Rastreamento de componentes;
  • Documentação mais confiável, etc

Conclusão

Considerando a importância que a indústria construtiva tem para o crescimento de um país e que este era um segmento que tinha a menor digitalização entre todos os braços da economia, o BIM surge como uma verdadeira lufada de ar fresco e inovador para o país.

Ao entender o que é o BIM e empregá-lo nas diversas etapas, como, por exemplo, na aplicação do sistema BIM na gestão de projetos, planejamento e fase de conceituação e design, todo o setor construtivo do Brasil só tende a ganhar.

Essa é uma movimentação que o setor público tem feito em direção aos melhores resultados do setor no país, por meio da Estratégia BIM BR, que tem por promover um ambiente adequado para uso da metodologia no país em um período de 10 anos.

Até por isso, vale muito a pena investir em um curso sobre Sistema BIM, para garantir qualificação para o momento para o qual o Brasil se encaminha. O Grupo AJ tem diversas opções para os profissionais do setor.

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo