Gestão de projetos BIM: o que pode melhorar no setor

A gestão de projetos BIM tem proporcionado uma grande viabilidade técnica e econômica para os processos da construção civil, porque permite a criação de uma linguagem única entre todas as disciplinas envolvidas no projeto, gerando mais integração. Isso é muito importante porque o gerenciamento é uma das partes mais complexas dos projetos do setor da arquitetura, engenharia e construção, que envolve uma série de variáveis, como recursos humanos, orçamentos,  cronograma e cumprimento do escopo. Veja nesse post como o BIM pode facilitar tamanhos desafios. BIM: gerenciamento de obras mais eficaz O BIM tem um grande potencial de realmente transformar os projetos do setor, especialmente no que se refere à questão produtividade, que foi um item bastante prejudicado na indústria construtiva, que não acompanhou a transformação digital que outras indústrias já tinham experimentado nos últimos anos.  Segundo um relatório da McKinsey, publicado em 2017, o crescimento da produtividade do setor até aquele momento tinha sido de apenas 1% ao ano durante as últimas duas décadas, enquanto outros setores alcançaram índices de 3,6% na indústria e 2,8% na economia mundial. Porém, o BIM chegou para mudar esse cenário. Especialmente no Brasil, o uso do BIM no setor construtivo tende a ser muito maior a partir de 2021, devido ao estímulo de um Decreto BIM do governo. A eficiência do BIM começa a partir do DNA dessa metodologia colaborativa, que é focada nos pilares tecnologia, pessoas e processos. É um processo inteligente baseado em um modelo em geometria único, carregado com um banco de dados de todas as disciplinas envolvidas. Traz um grande upgrade para o momento de projetar o design, porque em seus recursos há um grande número de informações e elementos que podem ser associados, contribuindo amplamente com o trabalho dos arquitetos e engenheiros, que também podem simular cenários, incluir análises energéticas e fazer cálculos de orçamentos, a partir de uma grande precisão nos quantitativos.  Por isso, também é  um grande aliado no momento do planejamento da obra, porque tem recursos avançados para somar o fator tempo e apresentar cronogramas precisos, amparados também pela orçamentação. Conforme o projeto avança e incorpora mais informações, serão permitidas novas análises e verificações com mais precisão para uma entrega eficaz. Devido à grande integração dos envolvidos e os fluxos de trabalho colaborativos, além da  análise dos sistemas de projeto para construtibilidade e possibilidade de representação virtual antes da construção física, a gestão de projetos em BIM vai se somar aos muitos ganhos do uso da metodologia, como mais produtividade, redução de erros e desperdícios, além do aumento dos lucros. O que é gestão de projetos em BIM? O projeto pode ser definido como um esforço temporário em direção a um objetivo, no caso da indústria construtiva, a meta é  a construção de um empreendimento. O gerenciamento e coordenação de projetos em BIM prevê a aplicação dos conhecimentos da metodologia, bem como o uso das habilidades dos profissionais envolvidos nas várias disciplinas. A aplicação do sistema BIM na gestão de projetos é fundamental porque permite o encontro dos profissionais, informações e iniciativas corretas para cada fase. Além disso, pode fazer uso da gestão de obras desde as fases iniciais.  Com a transformação digital proporcionada pelo BIM é possível aprimorar o exercício das funções e responsabilidades dos envolvidos no que se refere aos projetos; impactar o ciclo de vida do projeto e a visão dos stakeholders sobre a obra; melhorar o sistema operacional, que vai impactar também a forma da entrega.  BIM: gestão de projetos precisa papel bem definido A própria explicação sobre a metodologia também já vai ao encontro do que é o papel da gestão de projetos em BIM: coordenar, comunicar e compartilhar para atingir as metas. O papel desse profissional será gerenciar todas as informações dos profissionais das disciplinas, aliando o design para atender a todos os objetivos de custos, cronograma, qualidade, sustentabilidade e desempenho da obra.  Além disso, também fará gerenciamento de equipes, contratos e problemas do projeto em si. Esse profissional vai atuar como um elemento integrador. Assim, uma boa gestão de projetos BIM precisa do desenvolvimento de uma equipe que tenha a mentalidade colaborativa, objetivos transparentes a todos, facilidade no processo de comunicação interna e grande interação com os interessados no projeto.  A gestão de projetos tem um papel fundamental para o sucesso e conclusão do empreendimento, mas o profissional que vai lidar com o gerenciamento de projetos em BIM necessita ter um grande conhecimento da metodologia para permitir que esse fluxo seja organizado. Também poderá contar com a expertise de um BIM Manager, que é uma função relativamente nova dentro do ciclo construtivo e  funciona praticamente como um guardião da metodologia, responsável também pela implantação da metodologia nas empresas.  Softwares para gestão de obras BIM Como no BIM, tecnologia também é um dos pilares da metodologia, softwares também vão dar suporte ao gerenciamento de projetos, como o BIM 360 (AutoDesk), que é direcionado para o gerenciamento da construção, permitindo conexão e organização do processo de colaboração, revisões, documentações e outras operações. Outra opção é o software usBIM (Acca), que permite integrar plug-ins e plataformas para gerenciar o modelo BIM em um único ambiente, navegar e interagir com o modelo BIM, obter dados em todo o ciclo de vida do empreendimento e colaborar independentemente do software que esteja sendo utilizado. O PriMus (Acca) permite gerenciar o acompanhamento e a execução das obras por meio de múltiplos dispositivos. Outro software disponível é o QICloud (AltoQi) que permite o desenvolvimento do trabalho colaborativo dos projetos e gerenciamento das documentações na obra. Especialmente projetado para gerenciamento de projetos de construção digital para indústria da construção, um dos lançamentos mais recentes é o OpenProject BIM 10.4, que adiciona recursos como um novo visualizador IFC de código aberto para integrar modelos de construção e visualizá-los em 3D ou 2D. Com o uso desses softwares que dão suporte à metodologia, a gestão de projetos BIM vai permitir: Melhor qualidade para o projeto; Melhor colaboração; Melhor controle das atividades e funções na obra; Detectar conflitos entre disciplinas; Garantir o aproveitamento máximo das receitas; Reduzir os erros e retrabalhos; Fazer entrega mais rápida de projetos. Conclusão A gestão de projeto sempre foi uma tarefa de grande complexidade e está sujeita a muitas indefinições, mas a gestão de projetos BIM  permite que os fluxos, processos e etapas sejam integradas para conhecimento de problemas antes da efetiva construção física de uma obra.  Como percebe-se a metodologia em si já proporciona o impedimento de distorções que têm acompanhado a indústria da construção. É um verdadeiro passo transformador para o setor, que permite atingir resultados positivamente mais elevados.

A gestão de projetos BIM tem proporcionado uma grande viabilidade técnica e econômica para os processos da construção civil, porque permite a criação de uma linguagem única entre todas as disciplinas envolvidas no projeto, gerando mais integração.

Isso é muito importante porque o gerenciamento é uma das partes mais complexas dos projetos do setor da arquitetura, engenharia e construção, que envolve uma série de variáveis, como recursos humanos, orçamentos,  cronograma e cumprimento do escopo. Veja nesse post como o BIM pode facilitar tamanhos desafios.

BIM: gerenciamento de obras mais eficaz

O BIM tem um grande potencial de realmente transformar os projetos do setor, especialmente no que se refere à questão produtividade, que foi um item bastante prejudicado na indústria construtiva, que não acompanhou a transformação digital que outras indústrias já tinham experimentado nos últimos anos. 

Segundo um relatório da McKinsey, publicado em 2017, o crescimento da produtividade do setor até aquele momento tinha sido de apenas 1% ao ano durante as últimas duas décadas, enquanto outros setores alcançaram índices de 3,6% na indústria e 2,8% na economia mundial. Porém, o BIM chegou para mudar esse cenário.

Especialmente no Brasil, o uso do BIM no setor construtivo tende a ser muito maior a partir de 2021, devido ao estímulo de um Decreto BIM do governo.

A eficiência do BIM começa a partir do DNA dessa metodologia colaborativa, que é focada nos pilares tecnologia, pessoas e processos. É um processo inteligente baseado em um modelo em geometria único, carregado com um banco de dados de todas as disciplinas envolvidas.

Traz um grande upgrade para o momento de projetar o design, porque em seus recursos há um grande número de informações e elementos que podem ser associados, contribuindo amplamente com o trabalho dos arquitetos e engenheiros, que também podem simular cenários, incluir análises energéticas e fazer cálculos de orçamentos, a partir de uma grande precisão nos quantitativos. 

Por isso, também é  um grande aliado no momento do planejamento da obra, porque tem recursos avançados para somar o fator tempo e apresentar cronogramas precisos, amparados também pela orçamentação.

Conforme o projeto avança e incorpora mais informações, serão permitidas novas análises e verificações com mais precisão para uma entrega eficaz.

Devido à grande integração dos envolvidos e os fluxos de trabalho colaborativos, além da  análise dos sistemas de projeto para construtibilidade e possibilidade de representação virtual antes da construção física, a gestão de projetos em BIM vai se somar aos muitos ganhos do uso da metodologia, como mais produtividade, redução de erros e desperdícios, além do aumento dos lucros.

O que é gestão de projetos em BIM?

O projeto pode ser definido como um esforço temporário em direção a um objetivo, no caso da indústria construtiva, a meta é  a construção de um empreendimento. O gerenciamento e coordenação de projetos em BIM prevê a aplicação dos conhecimentos da metodologia, bem como o uso das habilidades dos profissionais envolvidos nas várias disciplinas.

A aplicação do sistema BIM na gestão de projetos é fundamental porque permite o encontro dos profissionais, informações e iniciativas corretas para cada fase. Além disso, pode fazer uso da gestão de obras desde as fases iniciais. 

Com a transformação digital proporcionada pelo BIM é possível aprimorar o exercício das funções e responsabilidades dos envolvidos no que se refere aos projetos; impactar o ciclo de vida do projeto e a visão dos stakeholders sobre a obra; melhorar o sistema operacional, que vai impactar também a forma da entrega. 

BIM: gestão de projetos precisa papel bem definido

A própria explicação sobre a metodologia também já vai ao encontro do que é o papel da gestão de projetos em BIM: coordenar, comunicar e compartilhar para atingir as metas.

O papel desse profissional será gerenciar todas as informações dos profissionais das disciplinas, aliando o design para atender a todos os objetivos de custos, cronograma, qualidade, sustentabilidade e desempenho da obra. 

Além disso, também fará gerenciamento de equipes, contratos e problemas do projeto em si. Esse profissional vai atuar como um elemento integrador.

Assim, uma boa gestão de projetos BIM precisa do desenvolvimento de uma equipe que tenha a mentalidade colaborativa, objetivos transparentes a todos, facilidade no processo de comunicação interna e grande interação com os interessados no projeto. 

A gestão de projetos tem um papel fundamental para o sucesso e conclusão do empreendimento, mas o profissional que vai lidar com o gerenciamento de projetos em BIM necessita ter um grande conhecimento da metodologia para permitir que esse fluxo seja organizado.

Também poderá contar com a expertise de um BIM Manager, que é uma função relativamente nova dentro do ciclo construtivo e  funciona praticamente como um guardião da metodologia, responsável também pela implantação do BIM nas empresas. 

Softwares para gestão de obras BIM

Como no BIM, tecnologia também é um dos pilares da metodologia, softwares também vão dar suporte ao gerenciamento de projetos, como o BIM 360 (AutoDesk), que é direcionado para o gerenciamento da construção, permitindo conexão e organização do processo de colaboração, revisões, documentações e outras operações.

Outra opção é o software usBIM (Acca), que permite integrar plug-ins e plataformas para gerenciar o modelo BIM em um único ambiente, navegar e interagir com o modelo BIM, obter dados em todo o ciclo de vida do empreendimento e colaborar independentemente do software que esteja sendo utilizado.

O PriMus (Acca) permite gerenciar o acompanhamento e a execução das obras por meio de múltiplos dispositivos.

Outro software disponível é o QICloud (AltoQi) que permite o desenvolvimento do trabalho colaborativo dos projetos e gerenciamento das documentações na obra.

Especialmente projetado para gerenciamento de projetos de construção digital para indústria da construção, um dos lançamentos mais recentes é o OpenProject BIM 10.4, que adiciona recursos como um novo visualizador IFC de código aberto para integrar modelos de construção e visualizá-los em 3D ou 2D.

Com o uso desses softwares que dão suporte à metodologia, a gestão de projetos BIM vai permitir:

  • Melhor qualidade para o projeto;
  • Melhor colaboração;
  • Melhor controle das atividades e funções na obra;
  • Detectar conflitos entre disciplinas;
  • Garantir o aproveitamento máximo das receitas;
  • Reduzir os erros e retrabalhos;
  • Fazer entrega mais rápida de projetos.

Conclusão

A gestão de projeto sempre foi uma tarefa de grande complexidade e está sujeita a muitas indefinições, mas a gestão de projetos BIM  permite que os fluxos, processos e etapas sejam integradas para conhecimento de problemas antes da efetiva construção física de uma obra. 

Como percebe-se a metodologia em si já proporciona o impedimento de distorções que têm acompanhado a indústria da construção. É um verdadeiro passo transformador para o setor, que permite atingir resultados positivamente mais elevados.

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo