Compatibilização de projetos em BIM

A construção de uma edificação envolve muitos desafios, mas é certo que a compatibilização de projetos em BIM trouxe muito mais eficiência.

A construção de uma edificação envolve muitos desafios, mas é certo que a compatibilização de projetos em BIM (Building Information Modeling) trouxe muito mais eficiência para o setor.

Muito diferente dos processos tradicionais, a geração de um modelo único inteligente vai reduzir imensamente os erros provocados por interferências que vão ocorrer ao longo do ciclo de vida do projeto, que inclui design, planejamento, construção e manutenção. Saiba mais neste post.

O que é a compatibilização de projetos?

Quando o AutoCAD chegou, o avanço da prancheta para o programa que gera desenhos foi uma verdadeira revolução no setor da arquitetura. Facilitou muito o trabalho dos arquitetos e proporcionou um ganho de tempo imenso.

Porém, com o programa, os projetos ainda são desenhados em linhas, e isso ainda gera alguns problemas quando os vários projetos se sucedem nas fases posteriores da indústria da Arquitetura, Engenharia e Construção.

Na fase de compatibilização de projetos, na qual há uma série de checagens e definições entre todos os projetos das diferentes disciplinas de uma obra, para que os muitos elementos construtivos não causem interferências um no outro, o CAD também não é tão eficiente porque serve apenas para fins de representação.

Para quem ainda usa o AutoCAD, o procedimento mais comum é que a cada nova descoberta, como a presença de uma tubulação necessária no projeto estrutural onde estava projetado uma viga, é um vai e vem de desenhos no momento de compatibilizar e muitos conflitos para solucionar. 

Um projeto mal compatibilizado pode gerar custos adicionais que não estavam previstos, atraso no cronograma da obra e até redução do desempenho do empreendimento.

Outros problemas de compatibilização de projetos que podem surgir:

  • Passagem de fios elétricos no interior pilares ou vigas;
  • Proximidade de quadros elétricos de tubulações hidráulicas;
  • Interferência eletromagnética em sistemas de rede;
  • Falta de caimento na rede de esgoto por limitação de trajeto;
  • Distribuição de mangueiras, canos ou eletrodutos em áreas onde há necessidade de uso de parafusos, etc.

Compatibilização de projetos em BIM

A chegada do BIM proporcionou uma solução para a cadeia construtiva, gerando a compatibilização dos projetos arquitetônicos, estruturais, elétricos e hidrossanitários.

O processo BIM permite projetar, planejar, construir e gerenciar todo o ciclo de vida do projeto a partir da criação e uso de modelos únicos e inteligentes 3D. Isso significa que toda a construção será realizada, em primeiro lugar, virtualmente, em geometria, já incluídos todos os elementos necessários em suas várias fases. 

Com isso, a tecnologia permite uma grande redução de erros e omissões em todos os processos, porque uma boa compatibilização de projetos prevê, em primeiro lugar, um bom planejamento, que já é uma característica da metodologia BIM.

Como compatibilizar?

Cada projeto envolve um número muito grande de profissionais de diferentes disciplinas que vão contribuir em cada fase, à medida das necessidades de uma edificação. A metodologia BIM permite uma colaboração entre esses profissionais de forma eficiente e organizada.

O BIM tem uma abordagem baseada em informação, gerando uma série de modelos digitais, tridimensionais e que são compartilhados com todos os envolvidos na cadeia construtiva.

Dessa maneira, o projeto inicial permite as contribuições dos profissionais envolvidos nas várias fases além do design. Além disso, as mudanças são realizadas em sincronia no modelo único.

Fica muito mais fácil saber se portas, janelas, pilares, rede elétrica e hidráulica estão nos locais certos sem que haja interferências que poderão gerar muitos erros que são mais comuns do que as pessoas imaginam.

A compatibilização de projetos em BIM traz muito mais precisão do que nos métodos tradicionais, nos quais, muitas vezes, o processo ainda é feito de forma manual.

Com o BIM, a análise e verificação das interferências é automática e as soluções são apontadas antes do início da fase de execução da obra. Há muito mais previsibilidade de custos e desempenho da edificação.

Além disso, logo no começo já são levados em consideração todos os sistemas da edificação como o design em si com a parte elétrica, estrutural, hidráulica, ar-condicionado, etc. 

A metodologia também permite uma perfeita comunicação entre todas as disciplinas, fator essencial na compatibilização de projetos em BIM, especialmente porque essa é uma das grandes dificuldades dos sistemas tradicionais, que, muitas vezes, não têm recursos para que os projetistas não trabalhem em projetos desatualizados, que podem provocar diferentes erros, que, consequentemente, podem gerar estouro de orçamentos e cronograma.

Com essa compatibilização em BIM, também serão reduzidos retrabalhos, será gerado engajamento dos envolvidos no projeto e até menos compras de materiais de construção, portanto mais economia de tempo e dinheiro.

Softwares para compatibilização

A plataforma BIM é amparada nos pilares processos, pessoas e tecnologia. Entre suas características, além modelagem paramétrica, levantamento de insumos e geração de simulações, está o conceito da interoperabilidade, que prevê a capacidade de interagir com outros sistemas e apresentar dados coordenados do modelo. 

Por isso, muitos projetistas trabalham em arquivos com extensões diferentes, para troca de informações precisas e ágeis. Para isso, fazem essa transferência a partir de uma extensão comum denominada IFC (Industry Foundation Classes).

Para permitir uma análise além da geometria, ou seja, além do projeto arquitetônico, bons softwares para realizar a compatibilização em BIM devem permitir:

  • Criação de filtros de análise de interferências;
  • Personalização de regras de compatibilização;
  • Geração de relatórios.

Entre os softwares criados para dar suporte à metodologia BIM, o Navisworks é um deles.

Com o Navisworks é possível fazer análise de interferência por meio da função de coordenação, que vai gerenciar e controlar as interferências até a solução os conflitos. Com essa ferramenta, também é possível gerar relatórios de testes de conflitos e compartilhá-los com outros usuários.

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo