Processo BIM: como acontece dentro das áreas de projetos

O Processo BIM usa medidas que visam dominar todos os processos da indústria construtiva, para uma construção mais eficiente. Saiba mais.

Um processo é um conjunto de ações ou medidas tomadas para alcançar um fim específico. No Processo BIM, essas medidas visam dominar todos os processos da indústria construtiva, visando oferecer oportunidades de proporcionar uma construção mais eficiente do ponto de vista de desempenho, custos e sustentabilidade.

Na área de projetos, o BIM vai permitir inúmeros benefícios, como representações digitais semelhantes às construções físicas e com simulações que vão antecipar todas as etapas e resultados do setor construtivo. Veja mais nesse post.

O que é BIM?

O mercado atual brasileiro no setor AECO (Arquitetura, Estrutura, Construção e Operações) ainda está dominado por processos tradicionais para elaboração de projetos, planejamento e execução de obras, mas o Processo BIM (Building Information Modeling) é uma oportunidade de melhorar a produtividade do setor com a utilização de uma ferramenta digital poderosa. 

Essa nova forma de projetar, planejar, construir e operar, é extremamente relevante para arquitetos mas também para gerentes, engenheiros, consultores, construtores e clientes.

Mas o que é BIM?

Segundo o criador do conceito, Chuck Eastman, o BIM Process é uma tecnologia de modelagem associada a um conjunto de processos para produzir, comunicar e analisar modelos de edificação.

Mas, para entender essa relevância do BIM, é preciso saber que esse sistema se trata mais do que uma tecnologia, é uma metodologia baseada em três pilares (pessoas, processos e tecnologia).

Tecnologia

A tecnologia de modelagem vai permitir a representação gráfica de um edificação com características funcionais e físicas de elementos de construção do mundo real. 

Pessoas

No pilar Pessoas, a metodologia vai proporcionar um workflow (BIM workflow process) muito mais colaborativo e de compartilhamento de informações entre todos os envolvidos na cadeia em tempo real.

Processos

No âmbito Processo, vai abranger processos internos e interempresariais a serem adotados a partir da metodologia, como fluxos de trabalho, especificação de entregáveis, cronogramas, definição de funções, métodos de comunicação, arquivos e informações, nível de detalhamento de cada fase e especificação do uso do modelo. 

Assim, o Processo BIM vai permitir a criação e gerenciamento de dados e informações sobre um projeto de construção, que pode conter, entre outras funcionalidades, uma descrição digital de cada ativo.

Características do Processo BIM para projetos

O uso do Processo BIM vai permitir uma atuação em toda a cadeia construtiva, cobrindo o ciclo de vida de uma edificação, do projeto, ao planejamento, execução e facilities; em virtude de visuais ricos e informações muitas mais precisas geradas a partir da modelagem inteligente 3D.

Todas essas informações vão gerar um banco de dados único composto pelo modelo 3D, com as propriedades que vão definir seus componentes, materiais e características específicas.

Não é só um modelo tridimensional, com todas essas informações e dados, os arquitetos podem criar virtualmente a construção em sua toda a sua complexidade, desde a arquitetura a fundações, coberturas às instalações diversas.

Os procedimentos da metodologia BIM serão os mesmos desde os projetos mais complexos, como para hospitais, indústrias ou grandes condomínios aos mais simples residenciais. 

O Processo BIM usa medidas que visam dominar todos os processos da indústria construtiva, para uma construção mais eficiente. Saiba mais.

Fluxo do processo BIM

O processo de projeto BIM tem inúmeras diferenças do CAD, mas uma das principais é que as atividades de coordenação e compatibilização vão acontecer antes da apresentação dos documentos de cada disciplina. Na verdade, a documentação só será apresentada a partir do modelo e após a eliminação de conflitos.

Após essa validação do projeto começa a elaboração da documentação, com extração das folhas do projeto, os documentos serão impressos ou vão constar no formato eletrônico para servir de base para os processos na sequência ou mesmo para a execução da obra.

Assim o projeto vai se desenvolver de uma forma mais colaborativa para que todos os elementos de todas as disciplinas envolvidas estejam compatibilizados.

Mas para isso, será necessário que os envolvidos, que teriam uma atuação apenas em estágios mais avançados, sejam convidados a participar dessa ação colaborativa já nos processos de decisão. Essa já é outra diferença em relação ao CAD.

Esse fluxo vai reduzir muitas incertezas a respeito do projeto e ainda proporcionar mais exatidão de dados, que proporciona economia de custos, redução de tempo de obra e evita os retrabalhos.

Benefícios do BIM na área de projetos

Na área de projetos, especificamente, os benefícios do uso da plataforma BIM são imensos, como:

  • Com o BIM Process Design, o detalhamento visual é muito mais rico a partir dos modelos tridimensionais que geram maior entendimento de todos os envolvidos;
  • Alta precisão de informações do projeto (especificação, quantificação e orçamentação), que permite muito mais transparência tanto para a área pública como na privada;
  • Possibilidades de simulação e análise das diversas etapas da construção, que vai permitir a identificação e até eliminação de conflitos muitos antes da construção;
  • Disponibilização de simulação de desempenho dos elementos, de sistemas e do próprio ambiente construído;
  • Acesso a todas as partes interessadas no projeto, com comunicação aberta e transparente, e que permite identificação de riscos e problemas logo no início do processo.

Todos esses benefícios são possíveis porque, na metodologia BIM, o modelo será uma reprodução virtual dos objetos reais, que vai conter parâmetros e informações, que vão além da própria representação geométrica.

A partir de várias plataformas de coordenação de projetos em BIM, essas informações do modelo vão englobar dados externos e dados de processos de execução, que abrangem referências normativas, manuais de operação, manutenção, entre diversos outros detalhes que compõem a cadeia construtiva.

Porém a implantação do BIM pelas empresas pressupõe uma verdadeira mudança de mindset de cada organização que estiver empenhada em adotar o sistema BIM. Vai exigir muito preparo, que inclui treinamentos de pessoal, infraestrutura e documentação de referência.

Exemplos de Process BIM no mundo

O BIM já foi implantado em diversos países, que puderam comprovar todos os benefícios da metodologia a partir de incentivos dos seus governos. 

Exemplo de uso do BIM em alguns países :

  • De acordo com o Relatório Nacional BIM 2018, no Reino Unido, país considerado líder no uso da metodologia, cerca de 75% da indústria construtiva adotou o BIM desde que houve um incentivo pleno do governo em 2016. Dessas empresas que adotaram o BIM, 80% são empresas de porte médio (de 16 a 50 colaboradores) e 78% são empresas grandes (acima de 51 colaboradores). 
  • Na França, o governo adotou o BIM no desenvolvimento de 500 mil casas até o ano de 2017. Nesse mesmo ano, tornou o uso da metodologia obrigatório devido aos benefícios e como parte de uma estratégia para digitalização da indústria da construção do país;
  • A Holanda tem uma das maiores taxas de aceitação do uso do BIM também. As empresas do setor tem entre seus clientes do setor público a Direção Geral Holandesa de Obras Públicas e Gestão de Água, que é responsável pelo projeto, construção, gestão e manutenção das principais instalações de infraestrutura do país.

Processo BIM no Brasil

No Brasil, também há um grande esforço para a disseminação do Processo BIM no país a partir da criação de decretos governamentais.

O primeiro decreto no. 9.377, de 2018, sofreu algumas alterações em 2019. Nesse momento, o MDIC (Ministério  da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) e a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) uniram recursos e esforços na disseminação do BIM no Brasil, tais como no apoio à elaboração de normas técnicas ABNT-NBR e no acesso ao seu acervo. 

A CBIM (Câmara Brasileira de BIM) e ABIM (Associação para o Desenvolvimento e Promoção do BIM) também foram criadas para fomento de iniciativas de estímulo ao uso da metodologia BIM.

Agora em 2020, outro decreto foi assinado em 2 de abril de 2020 (no. 10.306) para estimular ainda mais o uso do BIM a partir da área pública.

No novo decreto, o Processo BIM começa na execução direta ou indireta de obras e serviços de engenharia realizada pelos órgãos e pelas entidades da administração pública federal referentes a construções novas, reformas, ampliações ou reabilitações. 

Os primeiros setores públicos que irão utilizar a metodologia em suas obras serão o Ministérios da Defesa e da própria Infraestrutura.

Infografico-beneficios-do-BIM-na-area-de-projetos

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo