Taxa de ocupação na arquitetura: o que é e como calcular

Quem trabalha com urbanismo, planejamento urbano e construção precisa entender direitinho o que é taxa de ocupação. Vamos entender o que é, como calcular taxa de ocupação e quais as normas em vigência para estar em conformidade com seu projeto. O que é taxa de ocupação? A taxa de ocupação é a relação percentual entre o espaço construído e a quantidade total de espaço disponível. Esse parâmetro é utilizado pelo poder público para acelerar, frear ou manter o crescimento urbano. A taxa de ocupação, o coeficiente de aproveitamento e taxa de permeabilidade são elementos definidos por equipes técnicas para determinar o zoneamento de uma cidade.  Com esses parâmetros , além de outros elementos urbanos de cada local, os arquitetos podem testar as diversas possibilidades de edificações. No entanto, deve ser sempre lembrado qual é o objetivo de cada zona urbana, seja adensar, restringir a ocupação ou até mesmo preservar a paisagem. Nesta legislação, em geral, estão incluídos o plano diretor, lei de uso e ocupação de solo e código de obras. Quando alguém quer construir uma única casa ou um grande empreendimento residencial ou hoteleiro precisa conhecer a taxa de ocupação e os outros parâmetros definidos para aquela localidade para saber quanto poderá construir em um determinado terreno. Ao calcular taxa de ocupação de terreno, é necessário seguir algumas regras básicas para um projeto adequado: Consulta do código de obras do município, porque cada cidade tem o seu código próprio com características exigidas pelo plano diretor; Toda área coberta consta como área construída, incluindo edículas; Beiral só deve ser considerado como área construída quando tiver largura acima de 1 metro.  Normas que definem a taxa de ocupação O setor de construção civil tem sua atuação definida pela NBR (Norma Brasileira) que é um conjunto de normas e técnicas criadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Uma dessas normas é NBR 6505, que estipula os índices urbanísticos, entre os quais está a taxa de ocupação. No entanto,  não há uma lei federal ou regra geral que se aplique a todas as cidades. Cada município é que vai definir os detalhes da aplicação do parâmetro. Cálculo: taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento Para fazer o cálculo da taxa de ocupação basta somar o total construído do primeiro pavimento com a área excedente dos outros pavimentos e dividir esse valor pela área total do terreno.  Por isso, saber a metragem exata do lote é a primeira informação necessária nesta conta. Mas é importante ressaltar que a taxa de ocupação será definida pela projeção no chão, e não na altura da edificação ou quantidade de pavimentos. Coeficiente de aproveitamento Já o coeficiente de aproveitamento é a relação entre a área total construída e a área total do terreno. Neste caso, o número de pavimentos irá contar porque vai indicar a quantidade máxima de metros quadrados que pode ser construída. Será importante para definir o total de cômodos, áreas ou integrações de uma edificação. É importante lembrar alguns detalhes:  Subsolo não deve constar na soma da área construída; Garagens cobertas e varandas constam como áreas construídas; Marquises e beirais com mais de 1 metro constam como áreas construídas; Casas de máquinas e áreas abertas, como piscinas, não entram no cálculo da taxa de ocupação ou no coeficiente de aproveitamento. Taxa de permeabilidade do solo Junto com o cálculo da taxa de ocupação e do coeficiente de aproveitamento é preciso também conhecer a taxa de permeabilidade do solo para a realização de um projeto construtivo bem sucedido. Consiste na relação entre a área penetrável pela água da chuva e a área total do terreno, que revela a capacidade do terreno de absorver, por exemplo, a água da chuva.  Em boa parte das cidades brasileiras esse percentual gira em torno de 15% a 30%, porém, em algumas cidades esses percentuais podem ser bastante alterados devido a características próprias. Por exemplo, em áreas rurais esse percentual pode ser até de 80%. Cada município tem a informação sobre a taxa de permeabilidade do solo local. Por exemplo, para um terreno de 500 metros quadrados, com uma taxa de permeabilidade do município de 15% , a área de permeabilidade será de 75m2. Esse tipo de informação pode estimular o arquiteto a trabalhar com materiais diferentes para ficar dentro da área permeável, como usar aqueles que permitam um maior escoamento da água. Equações para taxa de ocupação, índice de aproveitamento e área permeável  TO = área total construída do primeiro pavimento + área excedente dos outros pavimentos) / área total do lote  CA = Área total edificada / Área total do terreno  Área permeável =  taxa de permeabilidade x área do terreno É possível fazer esse cálculo no Revit? Para facilitar toda a compreensão desses parâmetros e de como vão interferir nos projetos, a plataforma BIM é uma ferramenta importante porque permite uso de softwares específicos para cada etapa do ciclo de vida da obra. Entre esses softwares está o Revit, que é um dos mais utilizados por arquitetos e engenheiros de todo o mundo para promover um design aprimorado, com total compreensão do projeto, tanto pelos profissionais envolvidos, como pelos clientes que contratarem os projetos. O Revit vai permitir cálculos exatos, além de simulações importantes para que os profissionais realizem as experimentações necessárias a partir dos resultados desses parâmetros.  Com os recursos do software, podem ser realizados testes de design, materiais e outros elementos que vão permitir o máximo desempenho do projeto arquitetônico no que se refere ao coeficiente de aproveitamento e taxa de ocupação, além da taxa de permeabilidade e outros elementos necessários a uma construção.  Leia mais: Construção 4.0

Quem trabalha com urbanismo, planejamento urbano e construção precisa entender direitinho o que é taxa de ocupação.

Vamos entender o que é, como calcular taxa de ocupação e quais as normas em vigência para estar em conformidade com seu projeto.

O que é taxa de ocupação?

A taxa de ocupação é a relação percentual entre o espaço construído e a quantidade total de espaço disponível. Esse parâmetro é utilizado pelo poder público para acelerar, frear ou manter o crescimento urbano.

A taxa de ocupação, o coeficiente de aproveitamento e taxa de permeabilidade são elementos definidos por equipes técnicas para determinar o zoneamento de uma cidade. 

Com esses parâmetros , além de outros elementos urbanos de cada local, os arquitetos podem testar as diversas possibilidades de edificações.

No entanto, deve ser sempre lembrado qual é o objetivo de cada zona urbana, seja adensar, restringir a ocupação ou até mesmo preservar a paisagem.

Nesta legislação, em geral, estão incluídos o plano diretor, lei de uso e ocupação de solo e código de obras.

Quando alguém quer construir uma única casa ou um grande empreendimento residencial ou hoteleiro precisa conhecer a taxa de ocupação e os outros parâmetros definidos para aquela localidade para saber quanto poderá construir em um determinado terreno.

Ao calcular taxa de ocupação de terreno, é necessário seguir algumas regras básicas para um projeto adequado:

  • Consulta do código de obras do município, porque cada cidade tem o seu código próprio com características exigidas pelo plano diretor;
  • Toda área coberta consta como área construída, incluindo edículas;
  • Beiral só deve ser considerado como área construída quando tiver largura acima de 1 metro. 

Normas que definem a taxa de ocupação

O setor de construção civil tem sua atuação definida pela NBR (Norma Brasileira) que é um conjunto de normas e técnicas criadas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Uma dessas normas é NBR 6505, que estipula os índices urbanísticos, entre os quais está a taxa de ocupação.

No entanto,  não há uma lei federal ou regra geral que se aplique a todas as cidades. Cada município é que vai definir os detalhes da aplicação do parâmetro.

ebook manual do BIM

Cálculo: taxa de ocupação e coeficiente de aproveitamento

Para fazer o cálculo da taxa de ocupação basta somar o total construído do primeiro pavimento com a área excedente dos outros pavimentos e dividir esse valor pela área total do terreno. 

Por isso, saber a metragem exata do lote é a primeira informação necessária nesta conta.

Mas é importante ressaltar que a taxa de ocupação será definida pela projeção no chão, e não na altura da edificação ou quantidade de pavimentos.

Coeficiente de aproveitamento

Já o coeficiente de aproveitamento é a relação entre a área total construída e a área total do terreno. Neste caso, o número de pavimentos irá contar porque vai indicar a quantidade máxima de metros quadrados que pode ser construída.

Será importante para definir o total de cômodos, áreas ou integrações de uma edificação.

É importante lembrar alguns detalhes: 

  • Subsolo não deve constar na soma da área construída;
  • Garagens cobertas e varandas constam como áreas construídas;
  • Marquises e beirais com mais de 1 metro constam como áreas construídas;
  • Casas de máquinas e áreas abertas, como piscinas, não entram no cálculo da taxa de ocupação ou no coeficiente de aproveitamento.

Taxa de permeabilidade do solo

Junto com o cálculo da taxa de ocupação e do coeficiente de aproveitamento é preciso também conhecer a taxa de permeabilidade do solo para a realização de um projeto construtivo bem sucedido.

Consiste na relação entre a área penetrável pela água da chuva e a área total do terreno, que revela a capacidade do terreno de absorver, por exemplo, a água da chuva. 

Em boa parte das cidades brasileiras esse percentual gira em torno de 15% a 30%, porém, em algumas cidades esses percentuais podem ser bastante alterados devido a características próprias. Por exemplo, em áreas rurais esse percentual pode ser até de 80%.

Cada município tem a informação sobre a taxa de permeabilidade do solo local.

Por exemplo, para um terreno de 500 metros quadrados, com uma taxa de permeabilidade do município de 15% , a área de permeabilidade será de 75m2.

Esse tipo de informação pode estimular o arquiteto a trabalhar com materiais diferentes para ficar dentro da área permeável, como usar aqueles que permitam um maior escoamento da água.

Equações para taxa de ocupação, índice de aproveitamento e área permeável

TO = área total construída do primeiro pavimento + área excedente dos outros pavimentos) / área total do lote

CA = Área total edificada / Área total do terreno

Área permeável taxa de permeabilidade x área do terreno

É possível fazer esse cálculo no Revit?

Para facilitar toda a compreensão desses parâmetros e de como vão interferir nos projetos, a plataforma BIM é uma ferramenta importante porque permite uso de softwares específicos para cada etapa do ciclo de vida da obra.

Entre esses softwares está o Revit, que é um dos mais utilizados por arquitetos e engenheiros de todo o mundo para promover um design aprimorado, com total compreensão do projeto, tanto pelos profissionais envolvidos, como pelos clientes que contratarem os projetos.

O Revit vai permitir cálculos exatos, além de simulações importantes para que os profissionais realizem as experimentações necessárias a partir dos resultados desses parâmetros. 

Com os recursos do software, podem ser realizados testes de design, materiais e outros elementos que vão permitir o máximo desempenho do projeto arquitetônico no que se refere ao coeficiente de aproveitamento e taxa de ocupação, além da taxa de permeabilidade e outros elementos necessários a uma construção.

Leia mais:

ebook ferramentas que dao suporte ao BIM

Área do Aluno

Selecione uma opção abaixo